A Educação Especial

Educação Especial         Altas Habilidades/Superdotação         Autismo        Deficiência Auditiva         Deficiência Física         Deficiência Intelectual         Deficiência Visua         

Educação de Pessoas Surdas e seu Percurso Histórico

Aline Crociari      segunda-feira, 24 de julho de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

 Educação de pessoas surdas, considerando uma perspectiva histórica, podemos dizer que na Antiguidade os Surdos não eram vistos como seres humanos capazes, uma vez que o pensamento não se desenvolvia sem a linguagem e esta, não ocorria sem o estabelecimento da fala.

Este argumento na educação de pessoas surdas perdurou durante séculos até iniciar o trabalho de humanização destes indivíduos, ensinando para os mesmos a fala.

A sociedade construiu aspectos negativos a respeito dos surdos. Estes, na Antiguidade, eram vistos de formas variadas com piedade, compaixão, pessoas castigadas pelos deuses, seres humanos enfeitiçados e, em função desta visão que se tinha, os mesmos eram abandonados ou sacrificados.

É no século XIV com o advogado e escritor Bartolo della Marca d’Ancona que surgiu a primeira possibilidade do Surdo aprender por meio da Língua de Sinais.

Mais tarde, no século XVI, Girolamo Cardamo, médico italiano destaca que os Surdos deveriam ser educados, por consequência de seu primeiro filho ser surdo ele se interessou pelo estudo do ouvido, nariz e cérebro.

Já no século XVI na Espanha, Ponce de Léon, monge beneditino, ensinou quatro surdos, filhos de nobres, o idioma grego, latino e italiano; bem como, conceitos de física e astronomia.

Este monge desenvolveu uma metodologia para a educação dos surdos baseada na representação manual das letras do alfabeto (Datilologia), escrita e oralização, além de ter fundado uma escola de professores surdos.

Quando falamos de educadores que se destacaram na história da educação dos surdos, não podemos esquecer-nos da existência do Abade Charles Michel de L’Epée, que criou na França, um sistema que possuía por meio dos sinais utilizado pelos surdos, os sinais usados na língua francesa.

A importância do Abade Charles Michel de  L’Epée está no fato deste ter aprendido a Língua de Sinais juntamente com os Surdos para posteriormente poder educá-los, inserindo-os na categoria humana.

Além disso, ele fundou a primeira escola pública para Surdos no mundo que foi o Instituto Nacional para Surdos-Mudos em Paris, permitindo que seus sucessores fizessem o mesmo com milhares de outras escolas espalhadas pelo mundo.

Quando pensamos na educação de pessoas surdas, temos que destacar as abordagens educacionais, já que estas fazem parte de um percurso, no qual os mesmos trilharam para se constituírem enquanto sujeitos.

Neste sentido destacamos três abordagens educacionais que se fazem presente na educação de pessoas surdas: Oralismo, Comunicação Total e Bilinguismo.

O Oralismo busca integrar a criança surda na comunidade ouvinte oferecendo-lhe condições de desenvolver a língua oral como única forma de comunicação.

Conheça mais sobre o Oralismo, acessando o link no nosso site:http://aeducacaoespecial.com.br/oralismo-defesa-da-fala-na-educacao-dos-surdos+140643

Já a Comunicação Total, utiliza na educação dos surdos todas as formas de comunicação possíveis, sem privilegiar uma única língua.

Conheça mais sobre a Comunicação Total, acessando o link no nosso site:http://aeducacaoespecial.com.br/comunicacao-total-utilizacao-de-diversos-recursos-na-educacao-dos-surdos+140642

E por fim, o Bilinguismo que possui como pressuposto básico a ideia de que o surdo deva adquirir a língua de sinais, como primeira língua e, como segunda língua aquela que é a oficial do país, tornando-se bilíngue.

Conheça mais sobre o Bilinguismo, acessando o link no nosso site:http://aeducacaoespecial.com.br/bilinguismo-presenca-de-duas-linguas-na-educacao-dos-surdos+140641

Ao descrever o contexto educacional do surdo observam-se ao longo do processo, tentativas de erros e acertos, além de abordagens educacionais que convivem juntas no ensino destes indivíduos, porem, faz-se necessário conhecer a história para que se possam compreender as conquistas atuais no que se refere à inclusão destes no ensino regular.

Educação de Pessoas Surdas

Você gostou deste artigo? Então, não esqueça de deixar seu comentário! Sua opinião é muito importante!

Comentários

Educação Especial
Educação Especial é o foco. Aline Crociari é Pedagoga Habilitada em Deficiência Intelectual, Especialista em Educação e Reabilitação de Surdos, Psicopedagoga Institucional.
Mestre em Educação Escolar, há mais de 15 anos trabalhando ,com Educação Especial, cria o site  "A Educação Especial" buscando disseminar conhecimentos sobre o tema, sempre em perspectiva inclusiva.

 

Alavancagem Da Superação

Apenas Para Professores Que:

- Gostam De Sua Disciplina;

- Entendem A Internet Como Novas Possibilidades;

- Queiram Unir Conhecimento Com Tecnologia e

- Superar A Crise.

(Mesmo Que Não Saiba Nada De Internet);

Quer saber mais? Clique Aqui!