A Educação Especial

Educação Especial         Altas Habilidades/Superdotação         Autismo        Deficiência Auditiva         Deficiência Física         Deficiência Intelectual         Deficiência Visua         

Transtorno Opositivo Desafiador (TOD): Aprenda como Auxiliar as Crianças Opositoras

Aline Crociari      quinta-feira, 13 de abril de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Transtorno Opositivo Desafiador é um tipo de transtorno de conduta que ocorre nas crianças em idade escolar.

Crianças inquietas, agitadas, impulsivas, intempestivas podem estar sofrendo de TOD.

Você já viu em algum lugar a sigla TOD?

Esta sigla significa Transtorno Opositivo Desafiador e suas características são: impaciência frequente, aborrecimento e implicância com qualquer pessoa, discussões com adultos, agressividade, raiva, ressentimento, desejo de vingança, recusa em obedecer a regras e ordens, ausência de limites, dentre outras coisas.

As crianças que sofrem deste tipo de transtorno buscam sempre responsabilizar os outros por seus erros e comportamentos inadequados, apresentam dificuldades no controle das emoções, são extremamente teimosos e testam os limites de seus pais e outras pessoas que estão a sua volta, além de apresentarem intolerância a frustrações o que ocasiona reações intempestivas e agressivas sem qualquer controle emocional.

Em função de seu comportamento, essas crianças possuem dificuldade em construir e estabelecer vínculos afetivos, são discriminadas, não participam de eventos sociais ou atividades na escola por ter um comportamento considerado por todos, difícil e complicado.

Os sintomas podem aparecer entre os 06 e 12 anos de idade e é muito comum ser confundido com Transtorno Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDA/H), já que ambos os transtornos possuem a impulsividade como principal característica.

Por este motivo é necessário uma observação criteriosa para que possa ser oferecido a essa criança intervenções adequadas, já que a partir de uma avaliação correta é possível perceber com exatidão a diferença ente ambos os transtornos.

É importante lembrar que as causas do Transtorno Opositivo Desafiador podem ser provenientes de fatores diversos, abarcando influências genéticas, hormonais e neurofuncionais. Porém, a dinâmica familiar pode potencializar um padrão de comportamento Inadequado por parte da criança.

O diagnóstico do Transtorno Opositivo Desafiador é clínico e o tratamento depende de uma equipe multidisciplinar devendo abarcar medicação, terapia comportamental e apoio escolar. A medicação auxilia no controle dos sintomas, amenizando a rebeldia do comportamento; a terapia busca mudanças no comportamento das crianças e orienta a família quanto à forma de educar as mesmas: diálogos, paciência ao falar, explicar os motivos das ordens dadas, etc.

Atenção! Os pais devem ficar atentos à disciplina, já que a ausência de limites potencializam os sintomas de crianças com o Transtorno Opositivo Desafiador.

O apoio escolar, deve se oferecer suporte e abertura para diálogos entre os professores e a família a fim de promover a participação do aluno nas atividades. Manter um canal de comunicação aberto entre escola e família é a melhor solução!

É importante lembrar que transtorno não tem cura, o que existe é um controle dos sintomas e do comportamento a fim de que estes sejam amenizados.

Além disso, esses alunos não são considerados público alvo da Educação Especial, pois possuem um transtorno de conduta que exige intervenções clínicas e não uma deficiência. 

Você gostou deste artigo? Então, não esqueça de deixar seu comentário! Sua opinião é muito importante!

Comentários

Educação Especial
Educação Especial é o foco. Aline Crociari é Pedagoga Habilitada em Deficiência Intelectual, Especialista em Educação e Reabilitação de Surdos, Psicopedagoga Institucional.
Mestre em Educação Escolar, há mais de 15 anos trabalhando ,com Educação Especial, cria o site  "A Educação Especial" buscando disseminar conhecimentos sobre o tema, sempre em perspectiva inclusiva.

 

Alavancagem Da Superação

Apenas Para Professores Que:

- Gostam De Sua Disciplina;

- Entendem A Internet Como Novas Possibilidades;

- Queiram Unir Conhecimento Com Tecnologia e

- Superar A Crise.

(Mesmo Que Não Saiba Nada De Internet);

Quer saber mais? Clique Aqui!